CIRURGIA CABEÇA E PESCOÇO

CIRURGIA CABEÇA E PESCOÇO

Cirurgia de Cabeça e Pescoço ou também Cirurgia Cérvico-facial é uma especialidade médica, essencialmente apoiada em procedimentos cirúrgicos, também considerada um ramo da oncologia, que se ocupa da prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação das patologias neoplásicas malignas e benignas, e das afecções congênitas e de algumas condições inflamatórias que acometem a região do víscero-crânio ou face e da área cervical ou pescoço. As doenças tumorais ou não que ocorrem no endocrânio, onde se aloja o cérebro, são de competência primária da Neurocirurgia. O Cirurgião de Cabeça e Pescoço pode, dependendo da inclusão ou não em sua formação, atuar na área de trauma de face, cirurgia corretivas do víscero-crânio e cirurgia crânio-facial oncológica, podendo inclusive obter o certificado na área de atuação em Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial. Por ser uma área de atuação relativamente jovem, e por ser oriunda de diferentes raizes a partir dos principais locais onde começou a se individualizar como especialidade (nos Estados Unidos, mais da Cirurgia Geral e da Odontologia cirúrgica, e nos países da Europa, mais da Otorrinolaringologia), aliado ao fato de que a designação, por sí mesma, não ser muito explicativa, paira ainda muita confusão sobre o que venha a ser realmente essa especialidade, qual seu verdadeiro campo de atuação e sua ligação com a Cirurgia Bucomaxilofacial ou mais corretamente, Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, que é uma especialidade Odontológica que trata cirurgicamente as doenças da cavidade bucal, face e pescoço, tais como: traumatismos e deformidades dento-faciais (congênitos ou adquiridos), traumas e deformidades dos maxilares e da mandíbula, envolvendo a região compreendida entre o osso hióide e o supercílio de baixo para cima, e do tragus a pirâmide nasal, de trás para diante. O Cirurgião de Cabeça e Pescoço é, essencialmente, um cancerologista, lida portanto com tumores ou neoplasias, embora nem sempre com aquelas de natureza maligna.Isto indica uma tendência da atuação em parceria entre o Cirurgião de Cabeça e Pescoço e o Cirurgião Bucomaxilofacial.

Em pacientes adultos as neoplasias representam o maior contingente de pacientes. Entre as crianças predominam as anomalias congênitas.